ALUMINIZAÇÃO DOS ESPELHOS DA A.A.P.

Por: Audemário Prazeres

A.A.P.

O processo de realizar novamente uma aluminização em um espelho de telescópio não se tem uma validade de tempo determinada. Realuminizar um espelho depende de algumas variantes que vão desde as condições climáticas de armazenamento, e uso de um telescópio, até o quanto o grau de empoeiramento ao longo do tempo na exposição do telescópio durante as observações onde quando em contato com a umidade acaba criando uma "opacidade" no espelhamento, e o surgimento de fungos.


No caso especifico dos espelhos da A.A.P., essa necessidade de realuminizar vem da premissa que os nossos telescópios são de uso continuado no nosso projeto "Astronomia Solidária" em que os telescópios são transportados, e dispostos em diversos locais sujeitos ao intemperismo onde com o uso de uma lupa, vemos que já é tempo deles terem nova cobertura aluminizada.


Por outro lado, se tivéssemos um observatório nossos instrumentos estariam fixos, e protegidos pelo abrigo (cúpula). Com isso, a realuminização ocorria com um espaço de tempo maior.


Aluminização é feita pela vaporização de alumínio de alta pureza em uma câmara de vácuo que deve ter o tamanho suficiente para conter o espelho. Em algumas delas os espelhos são suspensos por um suporte rotativo, o que limita o peso dos blocos. Pedaços de fio de alumínio são fixados a um filamento que os aquece e um fluxo de corrente de alta voltagem carrega os íons na direção de um anodo colocado atrás do bloco. O espelho intercepta estes íons que se fixam sobre a superfície do vidro.


Este vídeo mostra uma câmara à vácuo semelhante a utilizada para aluminização dos espelhos dos telescópios da A.A.P.: https://www.youtube.com/watch?v=16GSsFKLr3o


Nesses vídeos, vemos Rogério Marcon atuando na câmara à vácuo em que os espelhos dos telescópios da A.A.P. foram aluminizados:

https://www.youtube.com/watch?v=HByggWBhJis


https://www.youtube.com/watch?v=yv_SeFdgXv0


Os espelhos da A.A.P., possuem Coating de SiO (Monóxido de Silício). Se observa nas imagens o filamento helicoidal de Tungstênio com os pedacinhos de arame de alumínio. São 0.8 g de alumínio que é submetido para evaporação. Na foto, observa-se um retângulo escuro que é SiO (Monóxido de Silício), onde ela possui uma capa perfurada de grafite para evitar que o SiO em pó caia para fora no aquecimento.

Nas imagens observamos espelhos com os seguintes diâmetros:

a) Um de 10 polegadas; b) Um de 8 polegadas; c) Dois de 6 polegadas; d) Um de 4 polegadas; e) Um de 3 polegadas; f) Um diagonal;


Agradecemos imensamente ao amigo Rogério Marcon pelas imagens que nos enviou do momento da última realuminização feita nos nossos espelhos, e pelo excelente trabalho profissional. O Rogério é um especialista ATM parceiro há anos do nosso projeto "Astronomia Solidária".


A.A.P.






181 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo