Ehrenfried Walther von Tschirnhaus

Por: Audemário Prazeres, fundador da A.A.P., em 1985

Apesar de observarmos algumas citações associando Ehrenfried Walther von Tschirnhaus como inventor da porcelana europeia, ele na verdade fez grandes aperfeiçoamentos na transformação das mesmas descobrindo que eram necessários três ingredientes-chave para fazer a verdadeira porcelana: caulim, uma argila branca infusível; uma mistura fusível de feldspato e quartzo (sílica) que se chamava petunse. Além de um forno capaz de queimar a uma alta temperatura de 1320°C, ou 2400°F, cerca de 75°C acima do necessário para a maioria das louças de barro da época. Tschirnhaus morreu em 1708, pouco depois de fazer a descoberta, e seu assistente Johann Böttger reivindicou o crédito para si mesmo, mas a maioria dos estudiosos agora atribui a Tschirnhaus. se dedicou quase inteiramente aos experimentos físicos, mas acima de tudo ópticos, e sacrificou sua capacidade para estes.


Ehrenfried Walther von Tschirnhaus, era um autodidata nato, e quando conheceu o oculista e especialista em fogos de artifício François Villette, e observou vários experimentos que estava realizando sobre espelhos em chamas e derretimento de minerais, imediatamente imaginou que as temperaturas elevadas que ele conseguia em seu forno com os novos ingredientes de suas porcelanas, constatou que a sílica derrete em vidro e o caulim não, produzindo uma cerâmica dura e translúcida. Foi então, que ele conseguiu fundir, lixar e polir lentes com um diâmetro de quase um metro em suas vidrarias como por exemplo, vemos abaixo uma combinação de lentes com convergia focal com uma lente de diâmetro 78 centímetros em 1690.

Ehrenfried Walther von Tschirnhaus conheceu Oldenburg, que foi o secretário da Royal Society no qual o apresentou para algumas personalidades renomadas em sua época como: Robert Boyle, Denis Papin, Isaac Newton, John Collins, Leibniz e Huygens. Certa vez, Tschirnhaus recebeu um contato do matemático Leibniz a seguinte citação:

"No passado ouvi dizer que o Sr. Gallet é um homem capaz, mas tenho dificuldade em acreditar que o anel de Saturno seja apenas uma simples aparência, como ele diz".

Leibniz está se referindo ao ensaio de Jean Charles Gallet: "Systeme nouveau des apparences des planetes" no Journal des Sçavans , 15 de maio de 1684, pp. 180-183.

Mas, um fato importante foi Leibniz ter providenciado para que Ehrenfried Walther von Tschirnhaus estudasse os trabalhos inéditos de Descartes e também teve acesso a trabalhos inéditos de Pascal. Mas, ocorreram posteriormente algumas divergências matemáticas entre Ehrenfried Walther von Tschirnhaus, Pascal, e Leibniz. Este último, a divergência dizia respeito à possibilidade de quadraturas algébricas de curvas algébricas o que lhe custou a sua reputação científica.

Os chineses e japoneses fabricavam porcelana há séculos, mas nenhum oleiro ocidental poderia duplicar a aparência e o toque da porcelana, uma cerâmica branca, translúcida, impermeável à umidade e que soa como um sino quando tocada, e esse feito, Ehrenfried Walther von Tschirnhaus conseguiu com pioneirismo.


A.A.P.





46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo