O Observatório Educacional Virtual

As restrições impostas pela pandemia de COVID-19 impediram muitos estudantes de frequentarem os observatórios espalhados pelo mundo, contudo a pandemia também foi o motivo para se buscar alternativas para o ensino da Astronomia básica. Nessa busca por recursos virtuais me deparei com o VIREO, abreviação para o VIRtual Educational Observatory, uma espécie de observatório simulado que permite acessar uma vasta base de dados de informação astronômica, quer através de um conjunto de catálogos dedicados, quer através de bases de dados online. Ele fornece um conjunto de telescópios ópticos e infravermelhos de vários tamanhos, combinado a um radiotelescópio. O equipamento auxiliar inclui CCD e imagens de infravermelho (que produzem arquivos FITS), um fotômetro de abertura, um espectrômetro de fenda única e um espectrômetro alimentado por fibra de vários objetos e vários receptores de rádio sintonizáveis. Ferramentas de análise são fornecidas para astrometria, fotometria, análise de espectro e uma variedade de outros fins.


O projeto é de autoria do departamento de física do Gettysburg College e pode ser acessado pelo link: http://public.gettysburg.edu/~marschal/clea/Vireo.html

O programa foi desenvolvido para ambiente Windows e fornece ao instrutor não apenas os meios para realizar exercícios estabelecidos, mas também para projetar novos exercícios e experiências de descoberta abertas que simulam de forma realista a pesquisa astrofísica moderna. É acompanhado por um extenso manual que descreve todos os seus recursos, incluindo informações completas sobre a configuração do software para atender aos propósitos de uma ampla variedade de classes e níveis de estudo.



Para os amigos que querem conhecer melhor o VIREO sugiro que instalem o programa em seus computadores e acessem os manuais aqui: http://public.gettysburg.edu/~marschal/clea/CLEAmans_pc.html

Esses manuais explicam muito bem como funciona o programa e como acessar todos os seus recursos.



Dica: O google tradutor pode ajudar aos que tem dificuldade com o inglês.

E o mais importante... divirtam-se com ele!




9 visualizações0 comentário