OBSERVATÓRIO SOLAR NO PERU




Foi descoberto no Peru o mais antigo observatório solar das Américas, sugerindo a existência de um antigo e sofisticado culto ao Sol. De acordo com os cientistas, que publicaram o estudo na revista científica 'Science', o observatório é formado por um grupo de estruturas com 2.300 anos de idade, conhecido como as Treze Torres, localizado no sítio arqueológico de Chankillo, no Peru.


Segundo os investigadores estas torres marcam movimentos cíclicos do sol. "Sabe-se que estas torres existem há cerca de um século”, afirma Clive Ruggles, professor de arqueoastronomia na Universidade de Leicester, na Grã-Bretanha, manifestando algum espanto pelo facto de estas nunca terem sido reconhecidas pelo que foram por tanto tempo. “Fiquei impressionado quando as vi pela primeira vez – a ordem das torres cobre todo o arco solar", explica.


As Treze Torres de Chankillo estendem-se de norte a sul pela ponta de uma colina baixa dentro do sítio arqueológico; estão relativamente bem preservadas e cada uma tem um par de escadas suplementares levando ao topo. As suas estruturas rectangulares têm entre 75 e 125 metros quadrados e espaçadas regularmente e formam um horizonte ‘dentado’ com intervalos estreitos e regulares.


A cerca de 230 metros para o leste e o oeste estão o que os cientistas acreditam ser dois pontos de observação. Tal como descrevem os investigadores, destes pontos é possível ver os 300 metros pelos quais as torres se espalham pelo horizonte, que correspondem de maneira muito próxima às posições do nascimento e pôr-do-sol ao longo do ano.


Registros escritos sugerem que os incas faziam observações solares por volta dos anos 1500 da era cristã, sendo a sua religião centrada na adoração ao Sol.


Fonte: Ciência Arqueologia América

Por Leila Ossola


#pribetelgeuse





6 visualizações0 comentário