SUPER LUA, LUA ROSA, OU LUA DO PERIGEU... O QUE REALMENTE IMPORTA?

Por: Audemário Prazeres

(Presidente fundador da A.A.P.)


O que importa mesmo, é você erguer a cabeça e olhar o nascer do nosso satélite natural que estará com uma forma exuberante em brilho, e tamanho. Bem como, entender o quanto a Astronomia é uma das poucas, ou quiçá, a única Ciência em que o Amador Sistemático realmente tem vez.

Quanto a denominação “Rosa”, isso é uma figura de linguagem arraigada de uma cultura dos povos nativos norte-americanos que viralizou na WEB onde jamais a Lua “estará mudando de cor”. Bem como, o termo “Super” (como sendo uma Lua “maior”), na verdade é uma ilusão de ótica causada pela proximidade da mesma na linha do horizonte. Esse “fenômeno”, já publicamos a sua explicação em um dos boletins antigos da A.A.P., (onde os mesmos eram feitos em um mimeógrafo à álcool nos anos 80, e 90). Observe que ilustramos dois discos do mesmo diâmetro sendo observados em perspectivas de proximidade, e afastamento em uma representação de "linha do horizonte" onde temos a impressão que ambos os discos possuem tamanhos diferentes, e um leve achatamento.

Por outro lado, pelo fato da Lua estar no Perigeu (ponto mais próximo do nosso planeta), ela se mostra maior. Mas a olho nu, não se percebe essa diferença se comparada a uma Lua Cheia normal (a não ser no efeito de ilusão na linha do horizonte que retratamos). Dessa forma, a diferença real no tamanho do disco lunar só é possível quando comparamos fotos da Lua obtidas por instrumentos em seu momento de Apogeu (ponto mais distante de sua órbita), e no Perigeu (ponto mais próximo de sua órbita).

Então, erga a sua cabeça, e vislumbre a Lua Rosa, Superlua, ou Lua do Perigeu comtemplando o nosso satélite natural com alegria, e emoção.

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo